Máscaras – materiais e técnicas

Ontem postei um plano de aula com produção de máscaras teatrais usando papel machè (receita aqui). No fim do plano de aula mencionei duas outras técnicas para a produção de máscaras na sala de aula, a papietàge e a atadura gessada. Vou falar um pouco das duas aqui.

1. Papietàge

mascarabalao

Técnica simples, consiste em colar pedaços de papel em camadas sobre um suporte que lhes dê forma. Para as máscaras que produzo de forma mais profissional uso como suporte uma cabeça de manequim, mas para a sala de aula é interessante usar bolas de soprar ou, em alguns casos, o rosto dos próprios alunos (neste caso deve-se preparar a pele com óleo vegetal ou creme para o rosto antes de aplicar o papel).

Materiais:

  • Papel (preferencialmente jornal ou papel carne seca)
  • Cola (branca comum ou caseira de farinha)
  • Tintas coloridas (guache, acrílica, látex ou pva)
  • Suporte (bola de soprar, cabeça de manequim)

baloesComo fazer:

  1. Preparar o suporte (enchendo a bola de soprar)
  2. Preparar o papel (cortar em tiras e deixar de molho na água)
  3. A primeira camada é colocada como mosaico (sem sobreposição) e usando apenas as tiras molhadas, sem cola.
  4. As camadas seguintes são coladas sobrepostas de modo a cobrir bem a superfície inteira.
  5. Quanto mais camadas, mais resistente a máscara.
  6. Tome cuidado com as bordas também, elas devem ficar rígidas e resistentes, com bom acabamento.
  7. Após cobrir a superfície com o papel, pode-se usar outros materiais para criar volume, como caixas de ovos, papelão e cartolina. Cubra esses materiais com o mesmo papel usado para a base da máscara, para criar uniformidade.
  8. Quando a máscara estiver bem seca, pode ser removida do suporte (no caso da bola de soprar é só furá-la).
  9. Depois é só pintar. Para melhor acabamento na pintura, “queime” a peça, pintando-a de branco antes de começar a usar a tinta colorida. Pode usar tinta branca mesmo, massa corrida para interiores ou base acrílica para artesanato.

2. Atadura gessada

mascarasgesso

Essa técnica é um pouco mais complexa e faz mais sujeira em sala de aula. Sugiro realizá-la com turmas pequenas, de alunos mais velhos ou mais maduros.

Materiais:

  • Óleo de amêndoas, óleo vegetal para bebê ou creme hidratante facial (para untar a pele)
  • Rolo de atadura gessada cortada em tiras de tamanhos e formatos variados (suficiente para 3 camadas)
  • Tigela ou bacia com água morna
  • Toalha, papel toalha e jornal (respectivamente para secar e limpar as pessoas, e proteger o chão de respingos)
  • Tintas coloridas (acrílica, látex, pva ou guache)

mascaradegessoComo fazer:

  1. Prepare o rosto da pessoa que servirá de molde colocando o óleo ou creme sobre a pele. Capriche nas sobrancelhas e linha dos cabelos na testa. A pessoa deve estar preferencialmente deitada e não pode se mexer – qualquer movimento pode deformar a máscara.
  2. Molhe as tiras na água morna e retire o excesso de água com os dedos. O lado que tem menos gesso deve ir em contato com a pele. Comece pelas tiras menores.
  3. Aplique sobre a face de forma a não deixar lacunas nem espaços.
  4. Tome cuidado para não tapar as narinas da pessoa.
  5. Verifique se não há “áreas fracas”, em que a pele esteja exposta – essas partes podem ficar moles depois.
  6. Faça três camadas no total – na última, use tiras maiores e procure um acabamento mais uniforme e sem caroços. Dobre as pontas das tiras nas bordas da máscara para garantir um acabamento mais suave.
  7. Aguarde 15 a 20 minutos para retirar a máscara.
  8. Antes de retirar a máscara, peça que a pessoa mova o rosto, enrugue o nariz e a testa, mova as sobrancelhas e a boca – isso facilita a retirada. Após retirá-la, aproveite que ainda está relativamente mole para fazer furos ou outras intervenções, como por exemplo cortar as bordas com a tesoura para um melhor acabamento.
  9. Seca totalmente de um dia para o outro.
  10. Após bem seca, pode ser pintada.

Máscaras podem ser usadas em diferentes contextos: teatro, máscaras africanas, carnaval, folclore, halloween, cubismo. Podem ser para uso, exposição ou decoração. E a feitura de uma máscara pode ocorrer em uma ou duas aulas apenas, ou estendida ao longo de um bimestre, ou um projeto, ou um semestre. Depende apenas da criatividade do professor (:

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s